IMPRESSÕES DO XIII FESTIVAL DE DANÇA DE BARRA BONITA – JURADO FRANCISCO RIBEIRO


 

Este slideshow necessita de JavaScript.

O street dance veio realmente pra ficar. Ele é uma dominação geral no mundo. Não há quem no mundo não saíba ou não seja um apreciador do estilo das ruas que ganho no palco técnica, estilo, clareza e desenho fantásticos. A noite de sábado e domingo dia 25 e 26 de junho de 2011 no Pavilhão de Barra Bonita foi dos hip hop, street, waacking, vogue e todos aqueles adéptos da religião que dança na ruas. Grupos fortes, bem marcados, extremamente bem ensaiados e uníssonos em todas as maneiras. É importante deixar claro que não é apenas ouvir a música e sair dançando, é necessário entender, desfragmentá-la e destribui-la em movimentos diversos e cadênciados com uma boa música que NÂO precisa ter excessivos remixes que cansam platéia e juri. Uma boa música e um bom remix com entradas musicais discretas sempre impressiona qualquer categoria ou modalidade.

As noites de sábado e domingo levam a crer que o festival precisa de uma noite de Street Festival para deleitar público e júri de uma maneira mais simples e fácil.

Jazz, musical e vertentes… As noites foram frias nas categorias.

Algumas escolas tiveram elencos fortes mas composições simplistas e sem grandes resultados. Apenas uma proposta de elenco e coreografia interessante para “Burlesque” das meninas talentosas, parabéns ao elenco e coreógrafa que vai com certeza caminhar em direção certa! Mas a maioria dos trabalhos pecavam em composição, coreografia pessoal e estruturas simples. Nunca se deve copiar uma obra de Musical. Isso é plágio! Vc deve copiar a concepção já que quer falar disso, precisa ser fiel a idéia. Mas nunca copiar. Jamais. Sejam criativos e explore a maneira que querem abordar o tema proposto, use espaço cênico e composições de deslocamento junto a música e alternações sonoras.

Uma coisa muito vista na noite a música estava lá e ninguém fazia nada pra mudar isso.

Quando a trilha é forte é necessário uma obra mais forte ainda. Quando a trilha é romantica  cores apagadas e adágio são sempre bem visto.

Cada trilha já fala por si só.

O cuidado com o figurino é alma do negócio. Se não vestir bem quem você vai levar pro palco o que as pessoas vão dizer?

Pois bem, o que a música pede? O que o coreografo entende dessa música e composição?

QUAIS SÃO OS ELEMENTOS QUE EU VOU TRABALHAR?

E COMO SÃO OS FÍSICOS DELES?

ÓBVIO QUE OS GRUPOS MELHORAM E MUITO ESSE ANO.

Alguns impressionaram pela qualidade mas ainda não tinha estruturas ou concepções.

Alguns talentos natos como o Cleiton Sia no contemporâneo, em um solo livre. òtima coreografia e ótimo solista só rever figurino.

Muitas coisas boas acontecendo. E o Interior mostra elenco bom, e público interessado.

Barra bonita cresce, festival ganha visão e jurados saem feliz, pois com todos os problemas os grupos cresceram e se mostram atentos a mudanças e isso é que o bom da história.

Parabéns a Cidinha Candido e sua equipe.

Que Venha o XIV festival de dança de Barra Bonita 2012.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: